sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

GT Racismo e UFPE fazem entrega de donativos à Comunidade Quilombola Serrote do Gado Bravo em São Bento do Una

No dia 21 de dezembro de 2014, domingo, policiais e bombeiros militares do GT Racismo PMPE, juntamente com equipe da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em especial do Departamento de Antropologia, seguiram até a Comunidade Quilombola Serrote do Gado Bravo, localizada no Município de São Bento do Una, com vistas a entregar os donativos arrecadados durante o Torneio de Futebol de Combate ao Racismo realizado no dia 28 de novembro de 2014, parte da programação do mês da consciência negra/2014 da PMPE, assim como, demais materiais doados por amigos e parceiros do projeto.
Foram entregues gêneros alimentícios, roupas, sapatos, chuteiras, entre outros presentes às crianças da comunidade, numa comemoração natalina antecipada.
Confira algumas fotos e alguns vídeos que foram registrados nesse momento:





video
video

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Palestra em Caruaru

A Secretaria da Mulher da Cidade de Caruaru solicitou uma palestra ao GT Racismo PMPE para tratar sobre liberdade religiosa e o direito ao silêncio.
No dia 04 de dezembro de 2014, quinta-feira, a Capitã PM Lúcia Helena e o Soldado PM Ricardo seguiram até Caruaru com o intuito de conversar com a comunidade tradicional e de terreiros da cidade. A reunião aconteceu na sede administrativa da prefeitura da cidade e contou com a participação do Tenente Felipe do 4o BPM.
Foram tratados temas como liberdade religiosa, preconceito contra religião, intolerância religiosa, perturbação de sossego e poluição sonora.


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Seminário Mulheres Negras e Democracia na UNICAP

No dia 25 de novembro de 2014, turno da noite, participamos de mais uma ação da IV Jornada de Direitos Humanos realizada pela Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos do Estado de Pernambuco. Desta vez, foi um seminário com o tema: Mulheres Negras e Democracia - ações de Raça e Gênero no fortalecimento da Democracia Brasileira, realizado no Auditório do Bloco G2 da UNICAP, no turno da noite.
Palestraram uma representante da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (SEPPIR) e a Professora Doutora Rebeca Duarte, numa mesa sob coordenação da Psicóloga e integrante da equipe de formação da SEJDH, Conceição Costa.
Participaram mediadoras e mediadores de conflitos do estado, Ana Gusmão, representando o Secretário Executivo de Justiça e Direitos Humanos Paulo Moraes, Rosa Marques, Milton Neto, Girlana Diniz, Manina, que compõem a equipe de formação da secretaria, estudantes, entre outros(as).

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Consciência Negra para uma Sociedade com Justiça Social e sem Preconceito Racial / Goiana


No dia 25 de novembro de 2014, o GT Racismo PMPE participou de mais um evento da IV Jornada de Direitos Humanos do Estado de Pernambuco, realizada pela Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos (SEJDH). O Tenente Coronel Eduardo Henrique Senna, Comandante do 2o Batalhão da Polícia Militar, localizado em Nazaré da Mata, foi convidado pela coordenação do CREAS Regional Mata Norte para participar do evento intitulado: "Consciência Negra: por uma sociedade com justiça social e sem preconceito racial", marcando o mês da consciência negra (novembro), na Cidade de Goiana. Por sua vez, o Comando daquele renomado batalhão convidou o GT Racismo para participar do evento, que aconteceu no auditório da Escola Técnica Estadual Aderico Alves de Vasconcelos (Goiana).
A abertura das atividades aconteceu com apresentações culturais, a exemplo do Grupo Capoeiragem, liderado pelo Flávio Luiz, ou Graduado Pinho. Lembrando que recentemente tivemos o reconhecimento da Capoeira como Patrimônio Imaterial da Humanidade. Depois tivemos a apresentação do Coco Infantil de Catolé, sob responsabilidade de Ana Paula, filha de Sebastião do Coco, muito conhecido na Cidade de Goiana. Para encerrar a parte da apresentação cultura, contamos com a apresentação do grupo de dança formado por profissionais que atuam no CREAS Regional.
Conferimos as falas de Zenaide Santos, Secretária de Políticas Sociais de Goiana, da Capitã PM Lúcia Helena, Coordenadora Operacional do GT Racismo PMPE e da Professora Doutora em Serviço Social Valdenice Raimundo, da UNICAP. Todas as palestrantes falaram sobre o combate ao racismo e sobre pensamentos e atitudes importantes para a construção de uma verdadeira democracia racial, para a modelagem de uma sociedade sem preconceito racial, mais justa e igualitária.
Parabéns a todos(as) que organizaram a atividade e a todos(as) que participaram desse momento ímpar de discussão e debate acerca da consciência negra.
O GT Racismo PMPE agradece o convite!
GT!!!!



Seminário Segurança Pública e Academia dialogando o Racismo é notícia, mais uma vez, no site da PMPE

Confiram:
http://www.pm.pe.gov.br/web/pmpe/exibir_noticia?groupId=12917&articleId=18979541&templateId=13743

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Seminário Segurança Pública e Academia dialogando o Racismo é notícia no site oficial da PMPE

O Seminário Segurança Pública e Academia dialogando o Racismo é notícia no site oficial da PMPE.
Confiram:
http://www.pm.pe.gov.br/web/pmpe/exibir_noticia?groupId=12917&articleId=18816033&templateId=13743



Seminário Segurança Pública e Academia dialogando o Racismo é notícia no site da SDS

Site oficial da SDS divulga a cobertura jornalística do Seminário Segurança Pública e Academia dialogando o Racismo, realizado no último dia 27 de novembro de 2014.
Confira:
 Confira a matéria diretamente no site da SDS:
http://www.portaisgoverno.pe.gov.br/web/sds/exibir_noticia?groupId=124015&articleId=6152474&templateId=176917&fb_action_ids=789417391104958&fb_action_types=og.likes&fb_ref=.VHzuPx3kIc0.like#.VHzygNLF9XF

Seminário Segurança Pública e Academia dialogando o Racismo


27 de novembro de 2014, quinta-feira, dia destinado a um debate sobre Segurança Pública e Academia Dialogando o Racismo. O seminário organizado pelo GT Racismo PMPE e pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na figura da Pró-Reitoria de Extensão do Curso de Antropologia, foi realizado no Auditório 3 da Biblioteca Central da UFPE e contou com a presença de policiais militares, em sua maioria, bombeiros militares, de estudantes, profissionais de outras áreas, como saúde e educação e algumas autoridades.
A mesa de abertura foi presidida pelo Professor Colaborador do Programa de Extensão em Antropologia da UFPE, Bartolomeu Tito e composta pelo Coronel PM José Antônio, Diretor de Articulação Social e Direitos Humanos da PMPE (DASDH), representando o Comandante Geral da Corporação, o Tenente Coronel Geová Barros, Gerente de Integração e Capacitação da SDS (GICAP), representando o Secretário de Defesa Social, da Delegada Dilma, Diretora de Recursos Humanos da Polícia Civil (PC), representando o Chefe da PC, os Deputados eleitos Joel da Harpa e Ossésio Silva e a Capitã PM Lúcia Helena, Coordenadora Operacional do GT Racismo PMPE. Ambos falaram sobre a importância de debater o tema racismo com vistas ao seu combate e à vivência numa sociedade verdadeiramente democrática e igualitária.
A conferência de abertura foi realizada pela Prof.ª Dr.ª em Sociologia Luciana Jaccoud do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), que discursou sobre "O desafio da promoção da igualdade racial”, trazendo dados importantes acerca do número de homicídios em Pernambuco, onde enquanto 5,6 pessoas brancas são assassinadas por mil habitantes, 57 pessoas negras são assassinadas por mil habitantes. No caso dos jovens essa diferença é ainda mais gritante: enquanto 9,3 jovens brancos são assassinados por mil habitantes, 112 jovens negros são mortos por mil habitantes. Entre outros dados como remuneração das famílias, onde as famílias negras aparecem com renumeração duas vezes menor do que as famílias brancas, etc. A conferencista alertou para que evitássemos banalizar os crimes de racismo e injúria racial. Enquanto não se for levado a sério, continuaremos com a impunidade e com a perpetuação da violência para com a população negra.

Contamos ainda com as presenças do Tenente Coronel Limeira, Comandante do 20º BPM, Capitão Julierme da Patrulha Escolar, Capitão Gustavo do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (CIODS), do Agente Eduardo, integrante do GT Racismo da Polícia Civil, Inês e Rosália da Secretaria de Educação, entre outros(as).
Na parte da tarde, houve uma junção da mesa que falou sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido pelos GTs Racismo da PM, da PC e do Ministério Público, com as presenças da Procuradora Maria Betânia e da Capitã Lúcia Helena e a mesa que falou sobre Migrações e Tradições Afrodescendentes em Pernambuco e suas experiências com as Instituições de Defesa Social, contando com as palestras do Prof.º Dr.º Bartolomeu Tito e do Prof. Mestre em Antropologia Ismael Than, natural de Guiné Bissau.
A mesa seguinte discorreu sobre Racismo Institucional e os estudos nos campos das Instituições Judiciária e Policial e contou com as palestras de Prof.º Dr.º em Sociologia Ronaldo Laurentino Sales Júnior, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Prof.ª Dr.ª  em Sociologia Liana Lewis (UFPE), Prof.º Mestre em Antropologia  Cristiano Galvão e  Prof.º Mestre em Ciência Política Geová da Silva Barros (GICAP).
O lanche foi proporcionado pela Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos, pelo qual o GT Racismo PMPE agradece o apoio ao seu Secretário Paulo Moraes. Assim como agradecemos os estudantes da UFPE responsáveis pelo acervo do Museu Afro Digital, onde os leitores podem acessar os vídeos do seminário em tela, por meio do seguinte endereço: www.museuafrodigital.com.br
O evento contou ainda com a cobertura jornalística da imprensa da SDS e da assessoria de imprensa e comunicação social da PMPE, pelo qual o GT Racismo e a DASDH agradecem.


No dia 28 de novembro, sexta-feira, foi a vez do Campo de Futebol do Quartel do Comando Geral da PMPE, no Derby, receber o Torneio de Futebol beneficente, com vistas a arrecadação de água e alimentos não perecíveis que posteriormente serão doados à Comunidade Quilombola Serrote do Gado Bravo, localizada em São Bento do Una. O torneio contou com as equipes da Polícia Militar, representada por policiais militares do Batalhão de Polícia de Choque, do Bombeiro Militar e das universidades Federal de Pernambuco, UPE e UNINASSAU. A campeã do torneio foi a equipe da UNINASSAU e a vice campeã, a equipe da Polícia Militar. Todos jogando com vistas ao enfrentamento ao Racismo. Para realização do torneio contamos com o apoio das equipes participantes, da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), do Sindicato dos Árbitros, do Núcleo de Cidadania e do Centro de Valorização Integral do Policial Militar (CVIP), antigo Centro de Educação Física e desportos da PMPE (CEFD).





segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Seminário Segurança Pública e Academia dialogando o Racismo

É dia 27 de novembro de 2014, próxima quinta-feira, no Auditório 3 da Biblioteca Central da UFPE.


FOTO: Soldado PM B. Silva / BPChoque

GT Racismo / DASDH agradece!

GT!!!

domingo, 16 de novembro de 2014

Rememorando... 5a Caminhada de Oxum em Camaragibe/2014



Aconteceu em Camaragibe no dia 26 de julho de 2014, sábado, a 5a Caminhada do Orixá Oxum. A concentração aconteceu na Rua Elisa Cabral, no centro de Camaragibe e contou com membros da comunidade tradicional e de terreiros do município, com várias autoridades municipais e estaduais, assim como, com a apresentação do Afoxé Alafin Oyó.
Na oportunidade, algumas pessoas foram homenageadas, a exemplo da Coordenadora da Mulher de Camaragibe, Eliane Alves, de Cleide Lopes do MPTC (Movimento de Povos de Terreiros de Camaragibe), da Capitã PM Lúcia Helena, coordenadora operacional do GT Racismo PMPE, da representante do Afoxé Alafin Oyó, entre outros(as).
Confira algumas fotos do evento:






Série poemas: Teses, Cuti

Teses / Cuti

quantas doses de samba
cabem numa garrafa de pinga

com quantas evasivas
se costura a fantasia
duma escola de samba?

quantas dores de escravo
tecem o macacão operário?

com quantos chicotes
se fez o milionário?

quantos 20 de novembro
o 13 de maio matou?

quanto ódio
há sincretizado
no racismo "democrático"

quantas perguntas no enredo
ainda faltam?

Negroesia - antologia poética, 2010.

Seminário Mulheres Negras e Políticas Públicas: construindo igualdade de gênero em Camaragibe


O sábado 15 de novembro de 2014, dia "em que se comemora a proclamação da república brasileira" (tem gente que não sabe nem que o feriado é para comemorar esse fato histórico), foi dia de discutir políticas públicas para as mulheres negras, em evento organizado pela Consciência Negra Camará, movimento com berço no Município de Camaragibe, encerrando as atividades da semana da consciência negra realizada na cidade.
O GT Racismo PMPE foi convidado para o seminário, que aconteceu na Escola Estadual Francisco de Paula Corrêa de Araújo, localizada no Bairro do Timbi.
Compuseram a mesa de abertura o Vereador Edvaldo Barbosa, o representante da Secretaria de Assistência Social (SEAS) Eduardo Gaspar, a representante da Secretaria da Mulher do Estado, Carolina Vasconcelos e a Coordenadora da Mulher de Camaragibe, Eliane Alves.
Na parte da manhã, aconteceu ainda a mesa de debates com o tema "Violência contra Mulher Negra", com a participação da Coordenadora de Saúde da Mulher de Camaragibe Andréa Alencar, a Coordenadora Operacional do GT Racismo PMPE, Capitã PM Lúcia Helena, o Professor de História e membro da Fundação de Cultura de Camaragibe Anderson Neves e Gilmar Camará como mediador da mesa.
A tarde, foi a vez da mesa Educação, Acessibilidade e Diversidade, onde participaram Vera Baroni, Coordenadora da Rede Estadual de Mulheres de Terreiros, Maria Cristina do Fórum de Mulheres de Pernambuco, Ciani Neves, com mediação de Júlio Antão. Foram elaboradas propostas quanto à formação dos GTs de saúde da mulher, violência contra mulher, educação, diversidade e acessibilidade, com posterior apresentação.


Participaram ainda membros do Movimento Negro Unificado (MNU), a exemplo de Marta Almeida e do Movimento de Povos Tradicionais de Camaragibe (MPTC), a exemplo de Cleide Lopes.

Parabéns à Juventude Camará pela articulação com o governo municipal de Camaragibe, com vistas aos debates sobre racismo em suas várias formas de apresentação. A partir do diálogo poderemos construir cidades, estados e países em que seja presente a igualdade racial.
O GT Racismo agradece o convite ao tempo que se coloca à disposição para outros momentos de debates e construção.

Capitã Lúcia Helena lendo alguns poemas de Cuti.

GT!!!

V Seminário de Educação e Relações Étnicorraciais da UFPE homenageia a escritora Carolina Maria de Jesus

“Não tenho força física, mas minhas palavras ferem...” Carolina Maria de Jesus

O dia 14 de novembro de 2014 foi dedicado à Carolina Maria de Jesus, escritora brasileira e negra cujos livros já foram traduzidos para mais de 14 línguas diferentes. O Núcleo de Estudos Afrobrasileiros (NEAB) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) realizou o V Seminário de Educação e Relações Étnicorraciais com o tema “Cem anos de Carolina Maria de Jesus: reflexões sobre literatura, raça e gênero”. Aconteceu no auditório do Centro de Educação da UFPE e contou com a seguinte programação:
* Manhã:
- Apresentação Cultural com o Grupo Seu Lundu, formado por Gabriela e Ceará e do Afoxé Oyá Tokolê Owo.


- Mesa de abertura com as seguintes autoridades: Profa. Dayse Moura, Coordenadora do NEAB/UFPE, Profa. Ana Lúcia Souza, Pró-Reitora de Extensão, Arte e Culturas da Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Inaldete Pinheiro, uma das pioneiras do Movimento Negro em Pernambuco, escritora e pesquisadora, Profa. Mariana Assis, representante da Fundação Palmares, a Capitã PM Lúcia Helena, Coordenadora do Grupo de Trabalho de Enfrentamento ao Racismo Institucional da PMPE, o Prof. Edilson Souza, Pró-Reitor de Extensão da UFPE e Prof. Paulo Rubem.

A escritora Inaldete Pinheiro foi homenageada pelo NEAB na oportunidade.

Outras escritoras brasileiras negras foram homenageadas no evento.



- Exibição de documentários sobre a vida de Carolina Maria de Jesus e sobre a experiência do Grupo de Mulheres do Córrego do Euclides/Recife, com Rejane Pereira da ONG Cidadania Feminina, e posterior debate.

* Tarde:
- Mesa: Vida e obra de Carolina Maria de Jesus
Expositoras: Profa. Dra. Ana Lucia Souza e Profa. Mariana Assis. Debatedora: Profa. Delma Silva, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FAFICA), de Caruaru.
- Lançamento do livro organizado pela Fundação Palmares: “Onde estaes felicidade?” de Carolina Maria de Jesus
Parabéns a Profa. Dayse Moura, ao NEAB e a UFPE pelo evento!
O GT Racismo agradece o convite.

GT!!!

Links de outros documentários sobre Carolina Maria de Jesus:


Muitos outros podem ser encontrados no youtube.